A primeira consulta com o pediatra após o parto

Por José Nivaldo de Araújo Vilarim

Publicado em Ciência | 28/05/2021

Juntamente com a consulta realizada durante o pré-natal e a assistência ao neonato durante o parto, esta visita pós-natal constitui a tríade da atenção inicial ao bebê na qual informações importantes sobre o cuidar deste novo ser são passadas à família.

Uma pesquisa com mães primíparas (de primeira viagem) e multíparas (com mais de 2 filhos) sobre cuidar do recém-nascido pontuou que o primeiro grupo está repleto de expectativas enquanto o segundo sente-se mais confiante sobre o tema. Esta pesquisa concluiu que a primeira visita ao pediatra, após o nascimento do recém-nascido, é muito esclarecedora.
Inicialmente, devemos definir, para os familiares presentes, o termo “puericultura”, ou seja, sobre as consultas de acompanhamento (follow up) da criança que ocorrerão durante os próximos 2 anos de vida. Este período faz parte dos 1000 dias (que também inclui a gestação) que terão impacto na sua vida adulta.
Cabe ao pediatra, neste atendimento, coletar, se não houve uma consulta na gestação, toda a história do pré-natal, do parto, e pós-natal, anotando as informações relevantes no prontuário do paciente, como registrar a alimentação oferecida (leite materno ou fórmulas), bem como, as vacinas de BCG e hepatite B, se realizadas na maternidade ou ao sair do hospital. Ele também irá anotar os resultados dos testes de triagem neonatal: o do olhinho (reflexo vermelho), da orelhinha, da linguinha e o do coraçãozinho, e que devem, preferivelmente, ter sido realizados ainda na maternidade. Normalmente, o teste do pezinho é coletado entre o 5º e o 7º dia de vida. Decisões importantes precisam ser tomadas, quase que imediatamente, se algum destes exames apresentem resultados alterados.
Depois de obter informações adicionais sobre a família (doenças crônicas como hipertensão, diabetes, cânceres, alergias) e interrogar os pais sobre algo que eles achem que afeta o bebê, o pediatra realiza um exame físico detalhado da criança (incluindo os dados antropométricos – peso, comprimento e perímetro cefálico).
Ao final, o pediatra deve conversar e esclarecer a família sobre tópicos como:
• a alimentação do bebê, reforçando a importância do aleitamento materno;
• o crescimento da criança e a influência da genética;
• o desenvolvimento neuropsicomotor da criança e que estímulos podem ser realizados;
• as vacinas que devem ser rigorosamente cumpridas;
• cuidados que precisam ser tomados para evitar que ocorram acidentes com o frágil bebê.
Uma consulta bem realizada, com orientação adequada, esclarecendo todas as dúvidas que existam, é fundamental, não apenas para uma boa relação médico-paciente, mas para propiciar segurança e confiança para os pais, resultando num ambiente tranquilo para o ainda desconhecido bebê.

José Nivaldo de Araújo Vilarim

José Nivaldo de Araújo Vilarim

José Nivaldo de Araújo Vilarim é médico pediatra, mestre em saúde materno-infantil pela University of London e professor de Pediatria e Semiologia Pediátrica da Faculdade de Medicina da Unicap. Seu perfil no Instagram, @dr.vilarim.pediatra, traz muitas informações importantes sobre pediatria

Ver todos os artigos de José Nivaldo de Araújo Vilarim

4 respostas para “A primeira consulta com o pediatra após o parto”

  1. Avatar José Nivaldo de Araújo Vilarim disse:

    Obgdo Tereza, palavras de incentivo são sempre gratificantes.

  2. Avatar José Nivaldo de Araújo Vilarim disse:

    Querido Luiz Carlos, obrigado pelas palavras de estímulo! Meu desejo é realmente transmitir informações para que as mães aprendam mais sobre o cuidar e os direitos das crianças.

  3. Avatar Tereza Figueirêdo disse:

    Excelente artigo !
    Dr. Vilarim , um grande profissional.

  4. Avatar Luiz Carlos de Barros Figueirêdo disse:

    Excelente artigo, como sempre. Importante para as mães de primeira viagem.

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *